O resgate do soldado Ryan

Nunca reclame dos velhinhos em filas de Banco. Sério. Querem ler uma experiência que aconteceu comigo. Não? Dane-se, lá vai ela do mesmo jeito:

Era uma Segunda-Feira, e uma Segunda-Feira em uma Agencia Bancária faz jus ao "Feira" de seu nome, a impressão que temos é que estamos em uma feira livre, a diferença é que no Banco não tem barganha.

Peguei minha senha, e sentei. Como sempre, um senhor do meu lado puxou conversa do tipo "quando está sem assunto, converse sobre o tempo/clima". 

- Tá frio em ? Acho que vai chover mais tarde...

- É né? Pois é...

Cruzei as pernas e comecei a ler o jornal. Senha nº 979, estava na 958 e só havia dois Guchês funcionando. De repente, uns 30 minutos depois, tomei um susto, faltava 4 senhas e minha perna direita, que estava em cima da esquerda, ficou dormente. Fodeu. O Banco lotado, quando chegar a minha vez como é que eu vou levantar e sair arrastando essa perna como quem tomou um tiro no meio da guerra do Vietnã ? Todos iriam rir.

975..., 976..., 977..., 978... até que chegou dois aposentados, cortaram a fila, cada um se dirigiu a um dos Guichês, deu tempo da minha perna voltar ao normal, os coroas foram atendidos, e tudo correu bem.

Postado por : Arnaldo Júnior Cabelo

O resgate do soldado Ryan Arnaldo Júnior Cabelo segunda-feira, 23 de maio de 2011. 1comentários: O resgate do soldado Ryan
 

1 comentários:

Thaís Livramento disse... | 24 de maio de 2011 11:59

Queria só ver se sua perna não tivesse dormente...
Huahuahua