CPI da Florentina




Clique na imagem para ampliar


Estamos em um período complicado, período onde duas atitudes poderão mudar o Brasil. O voto, ou se alguém postar uma foto da Dilma pelada na internet. A mania que o brasileiro tem de botar a culpa no político, chamando ele de ladrão, é a mesma mania que o irmão mais velho tem, de botar a culpa no mais novo quando na verdade quem fez a merda foi ele.



Não acho que o brasileiro seja burro, além do mas isso é coisa de político. O povo acha engraçado ver o Tiririca pedindo voto em sua propaganda, quando na verdade engraçado mesmo é a propaganda que o governo mostra na Tv, onde eles falam que você, eleitor, pode levar uma “colinha” para lembrar dos números do seu candidato. Isso mesmo, uma “colinha”. Legal, eleitores, vocês tem quatro anos para escolher em quem vão votar, quatro para acompanhar a política, decoram letras de músicas idiotas, mas não tem capacidade para decorar alguns números. Existe outra propaganda do governo, que eles fazem uma analogia da justificativa da ausência para votar, com uma mãe que não pôde ir ver o filho. Mãe e filho? essa faz sentido pois quem banca o governo somos nós.

A elite política está revoltada com as atitudes do nosso querido Francisco Everardo, o Tiririca, de ficar falando aquelas coisas em sua propaganda, segundo eles o Humorista está fazendo “piada com a cara dos eleitores e com a democracia”, é válida a raiva deles, afinal, eles ficaram muitos anos fazendo a mesma coisa só que escondido, ai quando chega um cara e fala tudo em TV aberta, tira o “mérito” deles, e isso pra eles não é nada engraçado, “comprar castelos e se lixar para a opinião pública” deve ter mais graça.

Todo ano as propostas estão cada vez mais sem vergonha, pode parecer piada, mas uma porção considerável de eleitores, na hora de escolher seus candidatos pensam: “-Hum, vou votar naquele que vai abaixar os impostos”, “-no que vai aumentar o salário”. Enquanto isso os políticos, nos verso de seus santinhos, apostam em todos os recursos para comover determinados grupos, com palavras chaves como : Fulano vem de família pobre, sempre atuou na política, foi agricultor...”

No Brasil ao contrário do que nós pensamos, político não consegue empurrar sujeira para debaixo do tapete, porque quando um pensa em fazer isso, outro político vem e rouba o tapete. Em 2014 ao invés de resolverem o problema das favelas, a proposta vai ser promover aulas grátis de Lê Parkour para que os moradores das favelas possam transitar entre as ruas de suas casas.

Este texto é dedicado principalmente àqueles que pensam que o Congresso Nacional é o Word Traide Center com uma cuia de cada lado.

Postado por : Arnaldo Júnior Cabelo

CPI da Florentina Arnaldo Júnior Cabelo domingo, 19 de setembro de 2010. 4 CPI da Florentina
 

4 comentários:

Ademário Coelho disse... | 19 de setembro de 2010 17:16

Maneiro o post cabelo.

Raul Santana disse... | 19 de setembro de 2010 17:38

Booa Juninho!
Vc disse quase tudo... Se fosse pra gente discorrer tudo o que realmente acontece na política - não só a nível de Brasil, mas de mundo - a gente perderia muito tempo. Digo "perderia" porque essa visão crítica poucos têm. E como essa mínoria não tem voz, como a massa é manipulada, seja por meios de comunicação ou por pessoas que estão acima delas, essa voz de revolta acaba sendo abafada, e o Brasil continua Brasil; o mundo continua mundo; e as pessoas alienadas se fortalecem em suas alienções.
Mas é isso aí...
Vamo vê até quando a população vai continuar sendo fantoche desse tipo de gente.
Ah! Adorei a parte do Lê Parkour! hehehehehe...

Arnaldo Júnior Cabelo disse... | 19 de setembro de 2010 17:44

Valeu Raúl, pois é, só rindo desse povo pra não chorar !

Wagner Goltara disse... | 10 de outubro de 2010 14:08

Recrutamento!

Procura-se jovens que saibam manejar MK-47 granadas e tenham boa disposição para andar com explosivo no corpo.

Missão

Participar do coro parlamentar